Menu

Eleonora Maria Gouvea Vasconcellos

PESQUISA: MODELO TERMAL DE FORMAÇÃO DAS ROCHAS ÍGNEAS DA FORMAÇÃO SERRA GERAL E SUA INFLUÊNCIA SOBRE OS SISTEMAS PETROLÍFROS PG-IT E IR/-B/PIR
    O projeto proposto tem como objetivo principal: caracterizar as diferentes formas de ocorrência das rochas ígneas associadas aos sistemas petrolíferos PG-It e I-RB/P e determinar as temperaturas de formação destas rochas, taxas de resfriamento e relações de contato com as rochas sedimentares da Bacia do Paraná.
PESQUISA: EVOLUÇÃO TÉRMICA DE SILLS DA FM. SERRA GERAL E SUA INFLUÊNCIA SOBRE AS ROCHAS SEDIMENTARES DA BACIA DO PARANÁ
     A exploração de petróleo na Bacia do Paraná, bem como nas demais bacias paleozóicas, é desfavorecida em função da sua posição (interior cratônico), por ter se situado na porção do Gondwana que sofreu influência glacial (desfavorável à acumulação de matéria orgânica), intenso fraturamento associado à ruptura desse supercontinente e conseqüentes intrusões ígneas e ainda pela espessa cobertura vulcânica. Entretanto, a Bacia do Paraná abriga importantes sistemas petrolíferos: IRATI – RIO BONITO/PIRAMBÓIA (I-RB/P) e PONTA GROSSA – ITARARÉ (PG-IT). Dados da literatura colocam a Formação Irati como a unidade que reúne as condições geoquímicas mais favoráveis à geração abundante de hidrocarbonetos, porém, estes folhelhos, imaturos em grande parte da bacia, encontram-se intrudidos por rochas básicas mesozóicas, o que lhes impõe maturação anômala, ou até mesmo, podendo destruir seu potencial gerador original. As intrusões magmáticas são relevantes na estruturação e acumulação de hidrocarbonetos, uma vez que influenciam a distribuição de estruturas pré-existentes, a geração de novos reservatórios e ainda podem favorecer a acumulação e maturação da matéria orgânica. O comportamento da intrusão também está intrinsecamente relacionado às características reológicas das encaixantes. O objeto de estudo deste projeto inclui os sills encaixados entre os folhelhos geradores das formações Irati e Ponta Grossa, onde se pretende avaliar a relação das intrusões sobre os sistemas petrolíferos I-RB/P e PG-IT, cujo evento magmático gerador das rochas básicas e diferenciados pode ter contribuído no processo de alteração térmica da matéria orgânica e sua transformação em hidrocarbonetos, pode ainda ter colaborado na degradação de possíveis acumulações e até mesmo reduzido a porosidade de reservatórios próximos a intrusões e derrames. O objetivo deste trabalho consiste na definição da história térmica evolutiva dos sills encaixados em rochas sedimentares da Bacia do Paraná.
PESQUISA: MAPEAMENTO FACIOLÓGICO E MORFOLÓGICO DOS DERRAMES E ROCHAS INTRUSIVAS DA PROVÍNCIA MAGMÁTICA DO PARANÁ, NA DIVISA DOS ESTADOS DO PARANÁ E SANTA CATARINA
    A Província Magmática do Paraná, conhecida como Formação Serra Geral tem sido estudada sob diversos aspectos, de caráter regional ou local. Os trabalhos desenvolvidos englobam a caracterização petrográfica, geoquímica, geofísica e isotópica das rochas vulcânicas e intrusivas que compõem a Província. Tendo como objetivo a definição das relações estratigráficas dos diversos litotipos, o entendimento da sua história evolutiva e dos processos geradores dessas rochas, para a confecção de modelos geométricos descritivos e faciológicos, faz-se necessária a reunião das informações disponíveis na literatura em várias escalas e a escolha de áreas-alvo para mapeamento de maior detalhe. Os métodos utilizados para atingir esses objetivos serão: confecção de banco de dados, mapeamento de áreas selecionadas, análises estruturais e estratigráficas das diversas unidades, seleção de amostras para estudo em laboratório, análises petrográficas e geoquímicas. O mapeamento de detalhe, já iniciado pela Minerais do Paraná S.A., caracterizou a ocorrência de litotipos ainda não descritos e de sequências que necessitam de melhor caracterização e entendimento quanto às características físicas formadores de derrames. Um banco de dados contendo os dados geoquímicos para rochas vulcânicas e intrusivas, contendo mais de 4000 pontos analisados também já foi elaborado e será utilizado no desenvolvimento deste projeto. O envolvimento de pós-graduandos e bolsistas de Iniciação Científica será essencial para o desenvolvimento da pesquisa. Este projeto terá o apoio da Minerais do Paraná, por meio de uma parceria envolvendo a empresa e a Universidade.

©2024 - Universidade Federal do Paraná - Geologia

Av. Cel. Francisco H. dos Santos, 210 - Jardim das Américas - Curitiba (PR), Brasil
Secretaria: E-mail: dpgeologia@ufpr.br / Fone: +55(41) 3361-3386
Coordenação: E-mail: ccgeologia@ufpr.br / Fone: +55(41) 3361-3642

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR